Pesquisar

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Imaginary Range (Android)

Esse meu blog tá meio morrido, mas eu estou voltando a postar com mais freqüência, como se pode perceber. Ainda tenho que voltar a escrever no meu outro blog, mas por enquanto eu vou continuar escrevendo aqui porque eu consigo usar uma linguagem mais informal e tal, me solto mais pra escrever abobrinhas coisas bacanudas, e não tenho um modelo que eu me obrigo a seguir para todas as postagens, além de falar de um gosto mais pessoal. Então eu vou escrever aqui sobre o Imaginary Range, um app para Android da SquareEnix,  que é um misto de HQ interativa com game.

Tela inicial do Aplicativo.


A história gira em torno de Cid e Clela. Aliás, pelo nome do personagem principal você já percebe a influencia da produtora de Final Fantasy e uma das muitas referencias ao jogo. Os personagens viajam para mundos alternativos, dentro dos sonhos das pessoas (Inception?). Dentro desse mundo de sonhos, os personagens podem 'modelar a realidade', usando o poder da imaginação (IP), objetos que possam estimular a criatividade da pessoa e os objetos chamados PAD (Personal Alteration Device, alguma coisa tipo Dispositivo Pessoal de Alteração), um dispositivo que deixa o usuário mudar a realidade ao redor, como quando Cid transforma a Torre Eiffel em um Mega-Míssil (WUT!?!). Quando o controlador de um mundo morre, todo o mundo é destruído, e as pessoas que vivem nesse mundo de sonhos são levados aos seus próprios mundos reais (exceto os heróis e os vilões, talvez pelo porte de PAD's eles podem viajar entre mundos).
Os Protagonistas, Clela e Cid

No primeiro capítulo (Omega), ambos estão numa pseudo-França, enfrentando a organização que é chamada apenas de Grupo dos Seis. Um dos membros da organização é responsável por controlar esse mundo. No início da historia, o leitor-jogador é deixado no escuro, já que o episódio 1 já inicia no meio da ação, com Clela enfrentando um robô gigante que está destruindo Paris. Durante a luta você aprende sobre as habilidades dos personagens, seus inimigos e um pequeno background dos personagens.

Duas cenas do combate entre Clela e o Robô

Durante alguns momentos da HQ, surge um ícone verde; nesse momento você deve vencer um puzzle/mini-game para prosseguir. São bem simples e fáceis, e são obrigatórios apenas da primeira vez que você vê a história. Os mini-games são bem divertidos, apesar de rápidos. O jogo também usa de cenas dinâmicas e sons/BGMs para manter a atenção do leitor. Após finalizar a história, é liberado o conteúdo bônus: Todos os mini-games podem ser re-jogados para ganhar moedas, essas sendo usadas para destravar imagens numa galeria de Concept Art, e você pode reler a história com comentários que aprofundam/clareiam as passagens da história.

Um (de muitos) minigames

Até o momento foram lançados apenas os dois primeiros capítulos, Omega e End of Fantasy, sendo esse último mais uma referencia ao maior sucesso da Square (Tendeu? End of Fantasy? Final Fantasy?), e cheio de outras referencias como Bahamut, Chocobo e Gyashl Greens, as roupas dos personagens fazem referência a Jobs do jogo (Cid com um capuz de WhiteMage e Clela parecendo um DarkKnight), há um mini-game onde você deve soltar Magick em vários inimigos e se recuperar com Potions, e a aparição de um pequeno Cactuar e um Moogle que parece possuído.

WhiteMage Cid, realizando milagres

No fim do Epi 2, já há uma pequena prévia do que pode vir no 3 (eu diria que é um universo Noir), e na galeria bônus há uma ilustração com um comentário que dá a entender qual será o próximo inimigo, o mestre desse mundo novo.


Basicamente é isso, quando forem lançadas mais edições eu vou fazer o comentário aqui. Ah, importante dizer: É GRÁTIS. Você pode (na verdade, deve) baixar ele por aqui e aqui. SeeYa!

Fechar o post com a imagem do Moogle do capeta.